。✿゚ ѕoм qυe мe тoca ゚✿。

instagram

quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

dificil


Conhecer pessoas é facil, 
fingir gostar delas é mais facil ainda. 
Dificil é ser sincero, estar ao lado dela mesmo em momentos dificeis, 
dificil é ser um bom companheiro, um bom amigo, um bom namorado, 
dificil é dar aos outros o que agente quer receber. 
Dificil é dár algo há alguem, sem nenhum interesse. 
 È dificil viver, é dificil amar de verdade, é dificil não magoar alguem... 
 Mais é impossivel viver sem vocêeee, 
pois há cada dia que passo eu descubro que entre tantas, 
você é a unica que consegue ser tudo isso, sem nenhum esforçoo. 
 M H R

sábado, 13 de janeiro de 2018

chatiada


Fiquei chateada. 
 Vi que nunca vou deixar de ser trouxa, eu e meu coração mole cheio de mosca comendo o sagu igualmente mole. Tudo bem, penso eu. 
 A vida segue. 
 Ser humano é aceitar que a decepção faz parte da vida. 
 A esperança, como boa guerreira, consiste em não saber ao certo se o outro quis de fato magoar você ou se foi tudo sem querer. 
 Tomara que ele descubra. 
 omara que, enfim, as coisas possam voltar a ser o que eram. 
 Talvez um pouco arranhadas ou até coladas com algo que grude e não mais solte. 
Tomara que, ainda que seja uma costura paraguaia, um abraço ainda possa ser dado. 
Fiquei chateada, mas não a ponto de jogar a toalha, isso é demais pra mim, um ser que acredita. 
 Até agora só joguei o sutiã. 
 Espero que você não tenha desaprendido a caminhar. 
 Clarissa Corrêa

domingo, 7 de janeiro de 2018

desabafo sobre o amor

O amor é aquele carinha da sua escola, da primeira série, que te xingava de um milhão de palavrões infantis só porque você tinha os dentes da frente abertos. O amor é aquela caixa de morangos que parecem estar maravilhosos e, quando você abre, descobre que todos os que estavam no fundo estão podres. O amor é aquela seção de calças de cintura alta perfeitas, tamanho 32, que não cabem nem mesmo em modelos.
O amor não é justo. E, talvez, o problema resida não no sentimento em si, e sim no timing. Duas pessoas, quando se encontram, têm a possibilidade mínima de se encontrarem no mesmo estágio de vida. Não importa se você é magra, loira e tem os olhos azuis, se o cara não tá a fim de namorar agora. Não importa quantos gominhos você tenha na sua barriga malhadíssima, se o outro te acha um saco. Conheci muita gente e me apaixonei por cada uma delas - paixão é sim, uma forma mínima de amar, por menor que seja. Conheci gente demais em tempos errados demais. Hoje, percebo o quanto estive errado em cultivar mais expectativas do que a mim mesmo. Descobrir-se é a primeira etapa do processo "amar": amar a si mesmo. Amar quem você é, na essência. Decidi aos nove anos de idade que iria ser publicitário. Hoje, percebo o quanto me envergo em caminhos diferentes e alternativos, por poder, livremente, ser o que sou. Cada um de nós deveria, antes de tudo, descobrir-se. Abrir-se ao mundo. Há muito a ser explorado, tanto em sua alma, quanto em seu corpo, quanto em seu bairro - imagina o quanto pode haver no mundo inteiro, então. E, o amor (ok, papo de auto-ajuda, mas que jamais deixará de ser verdade) só é possível quando descobrimos que o outro está ali para somar, e não completar. Não podemos enxergar no outro qualidades que sentimos não existir em nós mesmos - o que cheira a inveja - e muito menos esperar que o outro nos trate como uma mãe ou um pai. Carência demais é doença. Agarrar a primeira coisa que se vê só mostra o quão fraco e necessitado você se torna a cada segundo em que está sozinho. Desejar a companhia de alguém é uma coisa; imaginar o outro como um escravo particular para curar suas inseguranças é outra.
E é por isso, e por tudo que ainda posso ser, que descobri - e, por mais incrível que possa parecer, me apaixonei por esta possibilidade - que não estou pronto para amar. Não estou pronto porque ainda tenho muito a fazer - conhecer o mundo é só o primeiro passo. Sair da sua zona de conforto te traz tanta, mas tanta lucidez que voltar para a caverna torna-se impossível - obrigado, Platão. Construo-me com passos leves, calmos e muito - mas muito mesmo - despreocupados. E acho que esse é o melhor conselho que poderei dar a alguém, quando me perguntarem sobre felicidade.
Vá ser feliz com você mesmo. A única coisa que te merece é o mundo - não somos prêmios particulares, nem bônus de celular, nem números da Telesena. Somos indivíduos que, querendo ou não, doendo ou não, nascemos e morremos sozinhos. Encontrar alguém que, ao invés de nos roubar, queira nos acompanhar nessa jornada, é sua árdua missão particular - recebe-se o que se é refletido. Se atrás de você só tem gente louca, quem está de ponta-cabeça é você (nota particular). Descubra-se. Valorize-se em todos os seus trejeitos. Use algo mais curto (ou mais comprido). Dance. Viaje. E, quando, por poesia - por descuido não, por favor! -, alguém queira ficar, que seja para acrescentar.
Porque o amor não é justo. Mas ele há de acontecer, um dia.



quinta-feira, 4 de janeiro de 2018

A PRIMEIRA COISA QUE EU APRENDI SOBRE RELACIONAMENTOS É QUE NÃO TEMOS O CONTROLE


Relacionamentos prontos são construções de contos de fada, literatura, novelas, música pop. Não há nada escrito nas estrelas, nem amor à primeira vista. Não existe uma metade minha por ai pronta para me preencher. Apenas amando entendemos o que é amar. E amar é estar junto, é querer estar junto apesar de, feito crianças, não saber o que estamos fazendo. Cada um vai fazer o que acha que é certo e torcer para que seja o suficiente. É o romance ligado à realidade.
Eu ainda não sei muito sobre o amor, mas estou aprendendo com o tempo que ele é imprevisível, espontâneo, sem controle. Não dá pra prever as cenas dos próximos capítulos, pois eles não existem. Esquece o manual, e se joga. Coloque a mão na massa e faça a sintonia acontecer.
Pessoa ideal não existe. Existem pessoas e o desejo de ficar junto.


© obvious: http://obviousmag.org/vamos_falar_sobre_isso/2017/-a-primeira-coisa-que-eu-aprendi-sobre-relacionamentos-e-que-nao-temos-o-controle.html#ixzz53D3aySyd 
Follow us: @obvious on Twitter | obviousmagazine on Facebook


sim eu acho que se a pessoa nao quer ficar junto,mas fala que gosta mas nunca esta presente,isso significa que nao gosta tanto assim !

sábado, 30 de dezembro de 2017

algumas pessoas

ALGUMAS PESSOAS IRÃO TE AMAR E OUTRAS NUNCA TE AMARÃO, NÃO IMPORTA O QUE VOCÊ FAÇA

Embora o amor seja construído e lapidado no compartilhamento diário e contínuo, enquanto os envolvidos se conhecem mais a fundo, a primeira impressão, por vezes, é muito forte e já deixa marcas que podem interferir no desenrolar dos sentimentos. Não dá para explicar direito, mas existem pessoas de quem já gostamos no primeiro olhar, enquanto outras nos provocam antipatia bem de início.
No entanto, muitas expectativas são quebradas, tanto positiva quanto negativamente, pois é o tempo que sempre trará as verdades sobre cada um de nós. E que delícia quando confirmamos nossas impressões, quando percebemos que estávamos certos e escolhemos as pessoas certas para caminharem conosco. E que tristeza quando enfrentamos a decepção de termos sido iludidos pelas aparências de quem possui, dentro de si, o contrário do que sua máscara transmite.
Na verdade, o afeto envolve o que temos dentro de nós, a forma como sentimos o mundo e as pessoas, o tanto que cada um carrega e está disposto a ofertar e a receber. Algumas pessoas se contentam com pouco, outras precisam de muito, enquanto alguns indivíduos nunca se contentam, pois ainda lutam para gostar de si mesmos. Nem todo mundo terá o que o outro procura, ou seja, não seremos a escolha de muitas pessoas, bem como não conseguiremos gostar de todos que gostam de nós.
Muitas vezes, será preciso nos ajustar em nossos comportamentos, para que consigamos manter o amor vivo, pois regá-lo diariamente será o que nos ajudará a não perder quem não deveríamos. Mesmo assim, algumas pessoas não permanecerão conosco, por mais que queiramos, por mais que desejemos, por mais que fizermos e nos dispusermos e nos entregarmos. Nada é capaz de segurar junto quem não tiver a intenção de ficar.
Não conseguiremos agradar a todos, não seremos sempre correspondidos em nossos amores, tampouco receberemos amizade de todos de quem gostaríamos, porém, se agirmos com verdade e inteireza, estaremos sempre bem acompanhados, porque, então, aqueles que ficarem serão aqueles que trouxeram amor sincero. Que sejam poucos, que seja um, mas que seja verdadeiro, sempre.
*O título deste artigo é baseado em uma citação de Jay Leonardo.




domingo, 29 de outubro de 2017

valor



A partir do momento em que cada um refletir sobre o tanto que possui a oferecer, o tanto que tem de humano dentro de si, jamais haverá tanta gente se aproveitando de quem não merece. Quando sabemos o nosso valor, ninguém consegue nos ludibriar, ninguém entra no nosso coração sem oferecer reciprocidade. Falta amor no mundo, mas falta, principalmente, amor-próprio. Só se amando é que se tem certeza do que significa felicidade genuína, bem longe de quem só sabe anular sorrisos. Ame, mas ame-se também.